terça-feira, janeiro 29, 2008

Cloverfield: É marketing ou é pra valer?

Não acredito que ainda não falei nada sobre Cloverfield, o aguardado "filme de monstro" americano produzido pelo louco J.J. Abrams, criador de Lost, Alias e diretor de Missão Impossível III e o novo Star Trek.

Abrams deixou a direção com o desconhecido Matt Reeves, que fez apenas um filme - a comediazinha O Primeiro Amor de um Homem, com David Schwimmer e Gwyneth Paltrow, que pretendia ser uma versão moderna de A Primeira Noite de um Homem, clássico de Mike Nichols. Depois disso, Reeves dirigiu vários episódios de diferentes séries, como Felicity (ugh!), e escreveu o roteiro de Caminho Sem Volta, ao lado de James Gray.

Quando as primeiras imagens de Cloverfield caíram na rede, os nerds enlouqueceram. Até então, o que se sabia em relação ao projeto misterioso de J.J. Abrams é que Nova York seria atacada por um monstro gigantesco. Antes da estréia nos EUA, Cloverfield era o filme que todos queriam ver. Agora, com seus quase US$ 65 milhões arrecadados nas bilheterias americanas, tudo indica que as pessoas não estão voltando aos cinemas para rever o que me parece mais uma grande jogada de marketing de J.J. Abrams. Ele é criativo, mas costuma vender seus produtos por um preço maior do que a qualidade.

A verdade é que o trailer de Cloverfield (veja aqui) é realmente intrigante. Mas confesso que a filmagem com câmera na mão estilo Blair Witch Project me deixa com um dos pés atrás (para mim, A Bruxa de Blair é um trabalho ruim de conclusão de curso de estudantes de cinema).

A jogada de J.J. Abrams é a seguinte: Tirando as três versões de King Kong, pense num grande "filme de monstro" americano solto na cidade. Achou alguma coisa? Aquele final de O Mundo Perdido - Jurassic Park não vale. É por isso que a histeria em torno de Cloverfield grita tão forte entre fãs de ficção científica e terror. O cinema oriental apresentou Godzilla ao mundo. Recentemente, eles aprontaram de novo em O Hospedeiro, que é o máximo. Mas onde estão os monstrengos ocidentais? A resposta pode estar em Cloverfield.

Não quero tirar um barato com a cara de ninguém, mas acho que as filas no Brasil serão quilométricas, afinal o público daqui adora dois gêneros: terror e comédia. Se tem adolescente no meio, melhor ainda. É só caprichar no "medo" (no caso de terror) proporcionado por um trailer, que o público brasileiro anota o filme na agenda. Se vão gostar ou não, isso é outra história. Mas J.J. Abrams agradece.

Espero morder a língua quando o filme estrear no Brasil no dia 08 de fevereiro.

17 Comments:

At 8:54 PM, janeiro 29, 2008, Blogger Flávia Costa said...

Pois é, o trailer desse filme é bem intrigante, mas sei não... Ando me sentindo enganada com Lost e já não confio tanto nesse J.J. Abrams... É bem capaz do filme terminar com uns portugueses falando coisas sem sentido ou com alguém conversando com uma cadeira vazia.

Bjs!

 
At 10:51 PM, janeiro 29, 2008, Anonymous Wally said...

Espero que Roger Ebert esteja certo. Ele disse para esquecermos Eu Sou a Lenda, que este é o verdadeiro filme desastre. Gostei de Eu Sou a Lenda (bastante alias) e quero bastante ver esse por Abrams.

Ciao!

 
At 11:33 PM, janeiro 29, 2008, Blogger Museu do Cinema said...

Cloverwho?

 
At 2:58 AM, janeiro 30, 2008, Anonymous Arthur said...

Se é marketing ou não eu ainda não sei... mas pelo que eu vi dividiu a crítica.
E pra variar eu aguardo anciosamente!

Abraços

 
At 9:06 AM, janeiro 30, 2008, Anonymous Vinícius P. said...

Olha, não sei se é só marketing, só sei que estou morrendo de vontade de ver esse filme - muito mais até do que alguns indicados ao Oscar, para você ter noção ;-)
Gosto muito do J.J. Abrams (até mesmo do "Missão Impossível III") e o trailer me deixou ainda mais ansioso. Se for tão bom quanto "O Hospedeiro", já está de bom tamanho.

Abraço!

 
At 9:15 AM, janeiro 30, 2008, Blogger Pedro Henrique said...

Não muito chegado nesses filmes de desastre americano. Deve ser algo parecido com O Dia Depois de Amanhã, só que com monstro hehehhe. Por outro lado, os comentários estão bem divididos mesmo. Isso me interessa, adoro quando os americanos glorificam um filme que sai um desastre ou metem o pau em um outro que sai uma obra.

Abraço!!!

 
At 10:43 AM, janeiro 30, 2008, Blogger Otavio Almeida said...

Lógico que eu também estou esperando pelo filme... Só quero gastar bem o meu dinheiro.

Abs!

 
At 11:39 AM, janeiro 30, 2008, Blogger Museu do Cinema said...

Gastar bem o dinheiro, falou tudo Otávio.

Por exemplo, Duro de Matar 4.007, o filme é bom, adorei vê-lo, mas vi em cópia pirata emprestada por um colega. Não daria 6 ou 9 reais para ver ele, mas de graça a experiência é ótima, acho q esse cloverdastantas deve ser bem isso.

 
At 11:43 AM, janeiro 30, 2008, Blogger Museu do Cinema said...

Porra Otávio, voltei aqui depois de ler novamente seu comentário sobre O Gangster, estou p. da vida com o Omelete, a Set e outros filhos da p... que entregaram o filme, como é que dizem onde se guardava a heroina? O que é isso? Onde estamos? Esses caras deveriam ser banidos do mundo do cinema.

Desculpe o desabafo!

 
At 11:55 AM, janeiro 30, 2008, Blogger Otavio Almeida said...

Fique a vontade, Cassiano! E também estou indignado. Eu disse isso na crítica. E eu não tenho culpa se não conhecia a história, não?

Não entendo porque sinopses devem entregar um filme inteiro. É lamentável.

Ah! A crítica está ali na barra lateral direita - em "Filmes em Cartaz".

Abs!

 
At 2:25 PM, janeiro 30, 2008, Blogger Alex Gonçalves said...

Estou ansioso para ver o filme. Li notícias de que houve espectadores que passaram mal ao longo de "Cloverfield".

Ah, e "A Bruxa de Blair" é uma obra-prima!

 
At 2:36 PM, janeiro 30, 2008, Blogger Otavio Almeida said...

Alex... Com todo o respeito, mas você falou sério sobre A BRUXA DE BLAIR?

Abs!

 
At 3:08 PM, janeiro 30, 2008, Blogger Museu do Cinema said...

Pois é Otávio, eu li seu texto duas vezes, antes de ver e depois de ver, por isso comentei ai em cima.

 
At 3:10 PM, janeiro 30, 2008, Blogger Otavio Almeida said...

Ah, ok! A primeira vez que eu li sobre AMERICAN GANGSTER, a sinopse já contava esses detalhes. Mas não sabia que era sobre o filme inteiro.

Vc gostou?

Abs!

 
At 3:10 PM, janeiro 30, 2008, Blogger Museu do Cinema said...

Acho que ficou algum mau entendido ai, estou indignado com esses "jornalistas" que falaram do final do filme, não contigo, reli seu post e vi que tb comentava sobre isso, por isso voltei ao assunto. Ok?

 
At 3:13 PM, janeiro 30, 2008, Blogger Museu do Cinema said...

O filme é bom sim, é um Ridley Scott menos comercial, mas com sua qualidade.

Mas acho que se eu tivesse a surpresa de como eles traziam a heroina teria gostado mais, como aconteceu com minha acompanhante, que nada sabia disso.

 
At 3:22 PM, janeiro 30, 2008, Blogger Otavio Almeida said...

Não houve mal entendido, Cassiano. Eu entendi que vc estava falando dos "jornalistas". Tranqüilo.

Muitos não gostaram do filme. Eu gosto, mas não está entre os melhores do Ridley Scott não. E pelo menos aqui, no Brasil, não tivemos chance para surpresas na trama.

Abs!

 

Postar um comentário

<< Home