quarta-feira, janeiro 23, 2008

Nunca esqueceremos Heath Ledger

Ontem, o ator australiano Heath Ledger nos deixou. A notícia abalou os cinéfilos e fãs do astro não apenas pelo significado em si da morte, mas porque Ledger era novo. Ele tinha apenas 28 anos e era um dos jovens talentos que reservavam um futuro de qualidade para Hollywood.

Ledger talvez não fosse o meu (ou o seu) ator favorito. Mas todos nós sabemos o quanto ele era capaz de seguir uma carreira brilhante.

Ele começou a chamar a atenção com a comédia romântica 10 Coisas que Eu Odeio em Você, quando mandou bem na famosa cena em que canta Can't Take My Eyes Off You para Julia Stiles. Logo depois, ele foi o filho de Mel Gibson em O Patriota.

Graças a esses papéis, Ledger ganhou a condição de protagonista no moderninho Coração de Cavaleiro. Mas seu talento dramático foi testado de verdade pelo diretor Marc Forster, em A Última Ceia. Neste drama que deu o Oscar de Melhor Atriz a Halle Berry, o astro tem uma cena tão forte que acho que jamais terei coragem para assisti-la novamente. Não depois dessa semana.

E eu sei que tem um monte de gente que bate no filme do Terry Gilliam, mas eu adoro Os Irmãos Grimm. Heath Ledger está divertidíssimo ao lado de Matt Damon. E eles terminam dançando. Aquilo é uma zoeira só. Demais.

Mas foi em 2005, quando o cineasta Ang Lee o convidou para estrelar O Segredo de Brokeback Mountain, que Heath Ledger alcançou o devido respeito e a admiração de público e crítica. Seu cowboy Ennis Del Mar é um personagem que entrou para a história do cinema antes mesmo da tragédia de ontem. Não só graças ao olho de Ang Lee, mas ao talento do ator, que foi colocado para fora - como um desabafo - neste filme.

Na época, alguns críticos compararam Ledger ao jovem Marlon Brando. Exagero ou não e com ou sem rótulos, Ledger encontrava ali o seu lugar ao sol em Hollywood. O Segredo de Brokeback Mountain marcou uma geração de cinéfilos e também rendeu a Heath Ledger uma indicação ao Oscar de Melhor Ator - Philip Seymour Hoffman ganhou a estatueta naquele ano, por Capote.

Antes de partir, Heath Ledger deixou mais duas obras: Não Estou Lá, de Todd Haynes, e Batman - O Cavaleiro das Trevas, de Christopher Nolan. Na primeira, ele é uma das várias faces do cantor Bob Dylan. No segundo, Ledger vive um enlouquecido Coringa na mais do que aguardada seqüência de Batman Begins.

Aliás, será muito estranho ver Ledger como o vilão do filme, não? Digo... agora. Sei lá. Acho que a ficha ainda não caiu. Talvez ninguém tenha assimilado ainda. E não sei bem o que vão dizer no resultado final da autópsia. Nem quero saber. Também não gosto muito quando dizem que ele entrou para o hall dos atores que morreram cedo como James Dean, River Phoenix e Brandon Lee. Prefiro dizer que bons atores como Heath Ledger não morrem. Eles vivem para sempre. Seus filmes estão aí. Eternos.

Ledger dormiu em paz e deixou uma filhinha de dois anos, além de milhares de fãs. Prefiro lembrar dele em momentos marcantes como a cena sensacional abaixo. É isso. Vai com Deus, meu caro!

10 Comments:

At 8:03 PM, janeiro 23, 2008, Anonymous Camis Barbieri said...

Olá Otávio. Gostei muito desse seu post em homenagem ao Heath Ledger.
Confesso que poucas vezes nessa vida eu fui realmente fã de alguém. Mas com o Heath...não sei...algo nele me incitava...desde a primeira vez em que o vi atuando em 10 Coisas que eu Odeio em Você tive aquela sensação: Ainda vou ouvir falar muito desse cara!
E assim foi...creio que vi a maioria dos filmes dele...além do Brokeback Mountain, um dos filmes que eu mais adoro, teve ainda Honra e Coragem-As 4 penas, um baita filme, talvez pouco conhecido.`
Quando soube da notícia, poucos minutos após o lançamento na Internet, não acreditei. Achei que era uma dessas piadas de mau gosto.Não era. Infelizmente.
Lamento de verdade o que aconteceu e como você, acho que prefiro não saber dessa autópsia também. Afinal de contas, pra mim, não muda absolutamente nada, já que o lugar do Heath Ledger entre os meus favoritos está garantido pra sempre.
Mais uma vez, parabéns pelo post e pelo blog!

 
At 9:22 PM, janeiro 23, 2008, Blogger Flávia Costa said...

Linda homenagem. Realmente era um excelente ator, que não tinha medo de se arriscar em papéis diferentes. Acima de tudo, era um cara jovem, talentoso, um pai, um filho... lamentável.

Bjs!

 
At 10:11 PM, janeiro 23, 2008, Anonymous Wally said...

Nossa, me bateu uma dor vendo essa cena...caramba. Acho que ainda não caiu a ficha, não consigo acreditar. Será dificil ver um filme dele sem ficar com um grande nó no coração. Triste, mas como voce disse, ele está imortalizado pela magia do cinema.

Ciao!

 
At 11:26 PM, janeiro 23, 2008, Blogger Romulo Silva said...

Cara... Eu ainda não tinha passado por isso. Nenhum cara que eu realmente admirava e torcia para que as coisas dessem certo em sua vida havia morrido (falando do cinema). E é estranho. É um vazio que você sente. E é bizarro porque não é alguém que você realmente conhecia =S

Não sei quanto a The dark knight, mas essa cena de 10 coisas que odeio em você e a de Brokeback mountain ('Jack, I swear') vão ser eternas.

 
At 2:52 AM, janeiro 24, 2008, Anonymous Vinícius P. said...

Que bela homenagem, Otavio. Posso dizer que nunca fiquei tão abalado com a morte de uma celebridade, especialmente porque ele era muito novo (como você mesmo disse). Eu nunca mais verei "Brokeback Mountain" da mesma forma, e também não terei mais coragem de assistir "A Última Ceia" - pelo menos não por um bom tempo. E a cena que você postou é memorável...

Abraço.

 
At 7:45 AM, janeiro 24, 2008, Blogger Rodrigo Fernandes said...

é estranho essa morte, pois comoe stava lendo em muitos blogs, o sentimento de quem curte os trabalhos dele e gosta de cinema é o mesmo que o meu... o de estranheza.. é comlicado definir, pois nenhuma outra morte foi tão estranha como essa... acho que isso é bem explicado pelo fato dele ser talentoso e ter mutio ainda a oferecer para o cinema...
vai fazer falta!
abraços

 
At 10:00 AM, janeiro 24, 2008, Blogger Adriano Brito said...

É, acho que todos tiveram a mesma reação ao ver a notícia na Internet: voltar, checar para ver se é verdade mesmo!

Em Brokeback Mountain (me recuso ao "O Segredo" que incluíram por aqui), ele é a alma do filme. Para mim, merecia sim o Oscar. A interpretação dele foi uma das mais densas que já vi - me veio à cabeça agora a cena em que Ennis del Mar dá uns socos no muro.

Morte de gente tão jovem, e com um futuro tão brilhante, é difícil de engolir.

 
At 2:30 PM, janeiro 24, 2008, Blogger Alex Gonçalves said...

Realmente será duro para vermos o fim do seu personagem no filme “A Última Ceia”, que remete a perda deste jovem ator. Mas o mesmo sentimento de tristeza também se impôs comigo com a morte na semana passada de Brad Renfro, outro novo talento, ainda que tenha caído em algumas armadilhas durante a sua juventude.

 
At 5:31 PM, janeiro 24, 2008, Blogger Kamila said...

Ótima homenagem. A gente sente a morte do Heath Ledger, não só porque ele era um ator talentoso, mas porque era uma pessoa muito nova e que ainda tinha tanto a oferecer.

Essa cena em particular que você destaca foi a que me fez adorá-lo, à primeira vista.

Após errar em filmes como "Coração de Cavaleiro" e "O Devorador de Pecados", Ledger marcou seu nome como um dos atores de escolhas mais arriscadas.

Belo texto!

Beijos.

 
At 10:30 AM, janeiro 25, 2008, Blogger Museu do Cinema said...

Oi Otávio, andei meio afastado pelo tempo que os irmãos Coen tem me consumido, pena a morte do Ledger, tomara que não tenha sido suicidio. Abs.

 

Postar um comentário

<< Home