quarta-feira, setembro 30, 2009

A Verdade Nua e Crua


É muito triste acompanhar a carreira cinematográfica de Katherine Heigl. Bonita e talentosa, a atriz tem participação fixa e brilhante na série de TV Grey’s Anatomy. Se é para ganhar espaço na tela grande, ela bem que poderia cobrar muito mais caro. Perdida em projetos desnecessários, que não contribuem em nada até mesmo para o gênero “comédia romântica”, como Vestida para Casar e, agora, A Verdade Nua e Crua (The Ugly Truth, 2009), Katherine caiu no conto do vigário de Hollywood, que vê nela uma das prováveis substitutas para o posto de “namoradinha da América”, afinal Julia Roberts, Sandra Bullock e Meg Ryan não têm mais idade para brincar de médico ou casinha.

No caso de Katherine Heigl, Hollywood parece aquele canal de TV aberta mais poderoso do Brasil, que compra séries de grande audiência para deixá-las na geladeira. Ou para exibi-las às quatro da manhã, quando quase ninguém está vendo. E isso só para que seus concorrentes não tenham o prazer de tê-las em sua grade de programação. O pior é que Katherine Heigl parece gostar da ideia, afinal ela tem culpa no cartório. Além de atriz, ela é a produtora de A Verdade Nua e Crua. Assim, fica difícil defender a adorável Izzie Stevens, sua personagem em Grey’s Anatomy.

No filme, ela é Abby Richter, produtora de TV que precisa lidar com o novo astro do canal, o macho man Mike Chadway (Gerard Butler), apresentador do programa A Verdade Nua e Crua, que dispara sem dó nem piedade o que realmente se passa na(s) cabeça(s) dos homens. Suas atitudes excêntricas aumentam os índices de audiência da emissora, mas chocam a certinha e pobrezinha Abby, que faz de tudo para convencer seu chefe a retirar o guru espartano do programa.


Daqui pra frente, você não precisa ser dono da verdade nua e crua para saber o que acontecerá até o final. É o esquema básico: Os opostos se atraem? Confere. Vem a inevitável cena do beijo? Confere. Eles se desentendem quando todo a plateia já sabe que ficarão juntos no fim? Confere. O casal faz as pazes na última cena? Confere.

Ok, seria o típico filme divertido para zerar os neurônios se as “piadas picantes” não fossem apenas fogo de palha. Ou se Katherine Heigl e Gerard Butler, tão a vontade em suas cenas, não exagerassem nas atuações histéricas com gritos, caras e caretas. Já metem o pau em Jim Carrey por muito menos. Katherine, por sua vez, ainda tem uma cena que remete ao falso orgasmo de Meg Ryan, em Harry & Sally – Feitos um Para o Outro, mas a loira de Grey’s Anatomy, por incrível que pareça, perde de goleada no quesito talento para a ex-namoradinha da América.

Sem falar que o diretor Robert Luketic (Legalmente Loira), medíocre como ele só, faz qualquer um brochar com suas freadas violentas no ritmo do filme. O que é aquela demorada (e mal editada) cena de dança entre Katherine Heigl e Gerard Butler? E a desnecessária cena que fecha o filme após o clímax no balão com cenário de Hitchcock? Cara, quem diria que estaríamos aqui, em pleno século XXI, falando bem da Meg Ryan?

A Verdade Nua e Crua (The Ugly Truth, 2009)
Direção: Robert Luketic
Roteiro: Nicole Eastman, Karen McCullah Lutz e Kirsten Smith
Elenco: Katherine Heigl, Gerard Butler, Bree Turner, Eric Winter, Nick Searcy e Cheryl Hines

9 Comments:

At 8:10 PM, setembro 30, 2009, Anonymous Luís said...

Comédias românticas costumam ser totalmente previsíveis.
Não penso que essa não seja, mas pelo trailer - a que assisti quando fui no cinema ver A Proposta - parece ser bem legal.
Quero vê-lo logo, pois o filme parece ter bastante charme e, de um modo geral, ser simpático.


Otávio, você viu que te indicamos um selo?
:P

 
At 8:28 PM, setembro 30, 2009, Anonymous Kamila said...

Otavio, não fique com raiva de mim, mas eu gostei desse filme. Acho que ele cumpre seu papel de comédia romântica. Heigl e Butler estão à vontade em seus papeis. O que eu não engulo é a transformação do personagem do Butler ao final... Não acredito naquilo!

Beijos!

 
At 8:39 PM, setembro 30, 2009, Blogger Bruno Soares said...

Finalmente achei alguém que não suportou esse filme como eu. Tava me sentindo mais ranzinza que o Peter O'Toole em RATATOUILLE. rs

 
At 12:40 AM, outubro 01, 2009, Blogger Johnny Strangelove said...

O mano ... ela é tão gente boa ... fez filme com Steven Segal mano ... ehehehe

Essa atriz, o time do Ixpó e Fresno é a mesma coisa ... nada ...


Abraços ...

 
At 2:09 AM, outubro 01, 2009, Anonymous Vinícius P. said...

A Katherine Heigl precisa tomar mais cuidado com suas escolhas no cinema, pois qualquer hora seu público não vai ter mais paciência para ver essas coisas...

 
At 4:29 PM, outubro 01, 2009, Blogger Otavio Almeida said...

LUIS
Não vi. Vou lá. Valeu! Abs!

KAMILA
Como posso ter raiva de você? E concordo sobre a mudança forçada (e nada convincente) de caráter do Mike. Bjs!

BRUNO
Espalhe que o filme é ruim! Juntos, venceremos! Abs!

JOHNNY
Verdade! Ela teve momento histórico com o Sr. Seagal. Bons tempos! Abs!

VINICIUS
Pois é... E parece que ela voltará a trabalhar com esse Luketic... se não me engano... Abs!

 
At 6:27 AM, outubro 03, 2009, Anonymous Wally said...

E eu tava querendo ver no Domingo... acho que vou passar.

 
At 1:54 PM, outubro 05, 2009, Blogger Mayara Bastos said...

Eu queria vê-lo por causa do Gerard Butler, que em alguns lugares falaram bem da atuação dele no filme, mas vou esperar em DVD, já que o filme não estreou próximo de casa.

Beijos! ;)

 
At 12:08 AM, junho 15, 2013, Anonymous Anônimo said...

http://prixviagragenerique50mg.net/ viagra generique
http://prezzoviagraitalia.net/ acquistare viagra
http://precioviagraespana.net/ precio viagra

 

Postar um comentário

<< Home