sexta-feira, janeiro 04, 2008

Bee Movie


Bee Movie - A História de uma Abelha (Bee Movie, 2007) é uma animação sobre uma abelhinha falante e paranóica ou é uma animação paranóica sobre uma abelhinha que fala e voa em Nova York?

Confesso que só encarei esse filme por ter a assinatura de Jerry Seinfeld, que está no exílio criativo desde o encerramento de minha série de TV favorita em todos os tempos. Mas a verdade é que Bee Movie é outra decepção dessa máquina trituradora de talentos chamada Hollywood.

Lógico que o humor irônico de Seinfeld está em algumas falas, mas o roteiro em si não empolga e constrói (ou desconstrói) uma história absurda de uma abelhinha, que deseja mudar a rotina proposta dentro de sua colmeia. Barry B. Benson (voz do próprio Seinfeld) sonha em conhecer o mundo lá fora, que, na verdade, não passa de Nova York. Lá, ele conhece a doce humana Vanessa (voz de Renée Zellweger), que trabalha numa floricultura. Até esse momento, até que a animação é agradável com suas idéias interessantes meio que saídas de 1984, de George Orwell. Parece que Seinfeld quer criticar o modo de vida automático que alcançamos. É acordar, trabalhar e dormir. Sobra pouco tempo para conhecer o mundo e até mesmo seus semelhantes. Ou se apaixonar. Com isso, Barry quebra algumas barreiras e decide falar com Vanessa - o que é proibido pelas abelhas. Inicialmente, ela se assusta, mas a amizade entre a improvável dupla só aumenta.

O verdadeiro problema de Bee Movie começa aí. O rumo que a história toma a partir da decisão de Barry em enfrentar uma empresa que ele julga estar roubando o mel das abelhas faz com que o trem saia dos trilhos. Qualquer aspecto intelectual é diluído numa luta moralista pelo meio-ambiente. Daí pra frente, Bee Movie embarca numa viagem sonolenta e sem ritmo, que depende das piadas criadas por Seinfeld. A história aposta numa certa ousadia narrativa, mas termina de forma convencional.

Pelo menos, Seinfeld não perdoa nada ou ninguém. Suas brincadeiras estão nos detalhes. Ray Liotta e Sting não saem ilesos dessa. Acho até que ele aborda o Holocausto ao mostrar abelhas sendo obrigadas a fabricar mel para os humanos. Mas são nuances que não interessam para as crianças, obviamente o verdadeiro público-alvo desta produção. E não é um prato cheio para os adultos, porque não traz nenhuma novidade. Para os fãs da série Seinfeld, no entanto, Bee Movie não mata a saudade do comediante. Tem uma ou outra piada, o que é muito pouco para fazer um filme. E ainda têm aquelas cenas dos vôos das abelhinhas de deixar os desavisados enjoados no cinema. Será que não pensaram em lançar Bee Movie no formato 3-D?

O pior disso tudo é observar a tendência de Hollywood em produzir animações com bichinhos. Antes da sessão de Bee Movie, vi o trailer de Kung Fu Panda. Pode ser que seja bom, mas dá-lhe filmes como O Jacaré Aviador, A Gazela Saltitante ou O Ratinho Amigo. Acho que, principalmente, a Dreamworks precisa repensar suas animações. Até Shrek (a mina de ouro do estúdio) já foi "por água abaixo". Se a Disney renovou o conceito de suas produções na metade dos anos 90, por que a Dreamworks não pode fazer o mesmo? Mas se o objetivo consiste em vender camisetas e brinquedos de abelhinhas, a tentativa foi bem-sucedida.

Bee Movie - A História de uma Abelha (Bee Movie, 2007)
Direção: Steve Hickner e Simon J. Smith
Roteiro: Jerry Seinfeld e Spike Feresten
Com as vozes de Jerry Seinfeld, Renée Zellweger, Matthew Broderick, Patrick Warburton, John Goodman e Chris Rock

7 Comments:

At 8:28 PM, janeiro 04, 2008, Blogger Kamila said...

Otavio, concordo com você quando diz que "BEE MOVIE" perde o rumo quando entra na batalha judicial. No entanto, ainda acho que o filme é mais merecedor de uma indicação ao Oscar de melhor filme de animação do que "A LENDA DE BEOWULF", por exemplo - já que "TÁ DANDO ONDA" não tem a mínima chance de concorrer na categoria, infelizmente.

Beijos.

 
At 9:07 PM, janeiro 04, 2008, Blogger Otavio Almeida said...

Oi Kamila!

Vc acha que TÁ DANDO ONDA não têm chances?

Aliás, vc sabe que DESEJO E REAPARAÇÃO estréia sexta, dia 11, não? Aí também?

Bjs!

 
At 10:14 PM, janeiro 04, 2008, Anonymous Wally - Cine Vita said...

Otavio, apesar de dar uma cotação relativamente maior e ter gostado mais, concordo com muita coisa que disse. Não gostei do desenvolvimento da história, que ficou fraquíssimo e sem criatividade. Mas como voce disse, alguns diálogos fazem valer a pena, um ou outro momento genial, belo visual, e etc.

Nunca vi Seinfield (sou mais um cara Friends) mas é porque nunca tive a oportunidade. Mas Seinfield não me causou uma impressão tão bom com esse Bee Movie. Apesar de ter me divertido, fora o fato de que a criançada vai adorar, seu público alvo.

Ciao!

 
At 10:32 PM, janeiro 04, 2008, Anonymous Vinícius P. said...

E não é que você não gostou de "Bee Movie"! Achei divertido na medida do possível, mas realmente é pouco inspirado e até decepcionante - justamente pelo fato do Seinfeld estar envolvido. Gostei das brincadeiras com o Ray Liotta e o Sting, mas é pouco para salvar esse filme...

Abraço!

 
At 10:36 PM, janeiro 04, 2008, Blogger Otavio Almeida said...

Pois é, Wally! Vc precisa alugar a primeira temporada de SEINFELD e dar uma chance pra série. Bom, eu gosto.

Vinicius, eu esperava mais de BEE MOVIE até mesmo por ter o nome do Jerry Seinfeld nos créditos.

Abs!

 
At 5:41 PM, janeiro 05, 2008, Blogger Kamila said...

Otavio, TÁ DANDO ONDA nem tem sido lembrado nas listas de indicações, por isso acho difícil que a animação esteja no Oscar.

Juro que não sabia que DESEJO E REPARAÇÃO iria estrear na próxima semana. Que maravilha! Fiquei ainda mais feliz porque estarei fora de Natal no próximo final de semana e, com certeza, assistirei ao filme!!! :-)

Beijos.

 
At 2:22 PM, janeiro 06, 2008, Blogger Flávia Costa said...

Pois é, eu esperava bem mais desse filme, algo mais "Seinfeld", mas ri muito pouco... Achei bem fraquinho tb.

Bjs!

 

Postar um comentário

<< Home