quinta-feira, março 13, 2008

Harry Potter VII - Partes I e II

Hollywood não quer se livrar tão fácil de uma de suas maiores franquias. A adaptação para o cinema de Harry Potter e as Relíquias da Morte, o último volume da série de sete livros de J.K. Rowling, será dividida em duas produções.

Com um intervalo de seis meses entre o lançamento dos dois filmes, Harry Potter e as Relíquias da Morte - Parte I estréia em novembro de 2010, enquanto Harry Potter e as Relíquias da Morte - Parte II chega em maio de 2011. Nem sei ainda se os nomes serão esses.

A desculpa divulgada é a seguinte: o livro é muito grande para render apenas um filme. Mas a Warner pensou em fazer o mesmo com o quarto da série (Harry Potter e o Cálice de Fogo) e acabou produzindo um único filme.

Na verdade, penso que o motivo é o que escrevi na abertura deste texto. É muita grana para abandonar Harry de uma vez por todas. Quanto mais dinheiro melhor. Assim, a franquia pode disputar as bilheterias com outra adaptação de peso que será lançada na mesma época: O Hobbit.

Parece que Harry Potter e as Relíquias da Morte será mesmo dirigido por David Yates, que fez A Ordem da Fênix e comanda atualmente as filmagens de O Enigma do Príncipe. Tomara que ele aprenda a ser um bom diretor até 2011.

Eu que não li os livros de Harry, estou ansioso pelo final da história. Quero saber o que vai acontecer. Mas, então, quer dizer que preciso aguentar até 2011? Sei que os religiosos fãs não se incomodariam em esperar mais seis meses pela conclusão cinematográfica da história de Rowling. E provavelmente, eles não compreendem esse meu manifesto. Mas isso já é demais. Que os envolvidos na série se virem para adaptar 10.000 páginas. Cinema é outra linguagem. Sem falar que é o meu rico dinheirinho que está em jogo. São mais dois filmes e mais dois DVDs. Ou Blu-Ray. Whatever.

Particularmente, eu não gosto da idéia. Nem mesmo do que estão pretendendo para O Hobbit. Imagine só como seriam algumas produções consagradas com mais de três horas de duração divididas em duas partes: E o Vento Levou I (1939) e E o Vento Levou II (1940). Qual dois dois ganharia o Oscar? E posso continuar até a amanhã: Ben-Hur I (1959) e Ben-Hur II (1960), Titanic I (1997) e Titanic II (1998) - neste caso, Shakespeare Apaixonado teria perdido o Oscar com certeza.

Considerando exemplos como Harry Potter e as Relíquias da Morte, que é o último de uma série: O Poderoso Chefão III - Parte I (1990) e O Poderoso Chefão III - Parte II (1991), assim como O Senhor dos Anéis: O Retorno do Rei I e II, em 2003 e 2004.

Pois julguem vocês mesmos as situações do sétimo Harry Potter e O Hobbit: dinheiro ou necessidade artística?

8 Comments:

At 3:41 PM, março 13, 2008, Blogger Pedro Henrique said...

Não sou muito fã desse tipo de filme, talvez até ignorantemente.
Mas vi todos até agora e devo ver até o final.

Abraço!!!

 
At 7:41 PM, março 13, 2008, Blogger Kamila said...

Otavio, falei sobre isso no meu texto sobre o último filme do Harry Potter. A impressão que eu tenho é a de que a gente vai ficar numa enrolação só até ver o confronto final entre Harry e Voldemort - que, nem precisa ler os livros, para saber que será o final de tudo.

Eu não entendo mesmo para quê dividir o último filme em duas partes...

Beijos.

 
At 1:57 AM, março 14, 2008, Anonymous Wally said...

"neste caso, Shakespeare Apaixonado teria perdido o Oscar com certeza." Hilario! rsrsrsrs

Bem, puro dinheiro, claro. So esperemos que seja bem conduzido pelo menos. Sou fa e leitor dos livros, queria Del Toro na direcao do ultimo(s) mas depende muito do que Yates conseguir com Enigma do Principe.

Ciao!

 
At 9:08 AM, março 14, 2008, Blogger Museu do Cinema said...

Quer dizer então que não vamos ter Harry Potter 25 - A Pedra Holorifica.

 
At 10:54 AM, março 14, 2008, Blogger Otavio Almeida said...

Pedro, não sou um grande fã de HARRY POTTER. Adoro o terceiro filme. Acho maravilhoso! Os outros nem tanto...

Kamila, concordo. Já sabemos onde isso vai dar.

Wally, TITANIC II - O NAUFRÁGIO bateria SHAKESPEARE APAIXONADO no Oscar. Com certeza.

Cassiano, só se a J.K. Rowling continuar a escrever HARRY POTTERS e apresentar ele velho como INDIANA JONES ou RAMBO. Aí chega ao 25. Deus...

Abs!

 
At 1:34 PM, março 14, 2008, Blogger Pedro Henrique said...

Cassiano, "A Pedra Holorifica" foi demais. hehehehe


Pois é Otávio, achava que sou eu não gostava muito de Harry Potter.

Abraço!!!

 
At 2:41 PM, março 14, 2008, Blogger Museu do Cinema said...

A garotada e os executivos irão adorar se ela escrever...eu só vi o primeiro, achei bem feito, mas para mim parou ali.

 
At 9:28 PM, março 15, 2008, Blogger Weiner said...

Foi uma decisão meio controversa dividir este Harry Potter. Inclusive, como todos os livros têm finais conclusos, acontecendo uma nova história a cada nova edição, o mais coerente era o que a Warner andava fazendo. Síndrome "Senhor dos Anéis". Pra ver se dá sorte com algum Oscar. Embora imaginar qualquer Harry Potter como melhor filme do ano é o mesmo que ver o Stallone levar o de melhor ator por Rambo IV.
Abraço!

 

Postar um comentário

<< Home