quinta-feira, fevereiro 19, 2009

Por que todo mundo gosta de Slumdog Millionaire?


Quando Barack Obama ganhou as eleições americanas, nós comentamos aqui no HOLLYWOODIANO sobre o cenário cinematográfico da Era Bush e a provável mudança de tom para o governo do novo presidente dos EUA. Naquele post (leia aqui), defendi a tese de que a indústria costuma se ajustar ao gosto do público de cada época. Com Obama no poder, a tendência é que o consumidor dos produtos hollywoodianos procure por filmes que exaltem o espírito humano, romances exacerbados, épicos grandiosos e dramas que reforcem a importância da família na vida de cada um de nós. Sabe? Feel-Good Movies. Dentro deste novo padrão, o favorito ao Oscar deste domingo, Quem Quer Ser um Milionário?, é o primeiro exemplar dessa remessa.

O filme é uma injeção de ânimo e esperança, após a tempestade de Bush. The Obama Way. É o que muita gente precisa ver nestes tempos tão cínicos. Nas últimas edições do Oscar, acho que a Academia abraçou o desânimo e o descontentamento geral da Era Bush e premiou os pessimistas Os Infiltrados e Onde os Fracos Não Têm Vez. Acho que ambos teriam derrotado Quem Quer Ser um Milionário?, que veio no momento certo.

Mas é injusto resumir o "cachorro favelado milionário" ao típico filme certo na hora certa. Comentei tudo isso por causa da batelada de prêmios que anda levando e as palmas ao término das sessões nos cinemas americanos. Justo é dizer que esse é o melhor filme de Danny Boyle. David Fincher, de O Curioso Caso de Benjamin Button? Hmm... Vocês querem me matar, mas acho que ele já fez melhor. E ainda vai se superar. Tenho certeza disso. Gus Van Sant, de Milk? Eu acho o seu melhor filme, mas nunca fui grande fã de seu trabalho. Porém, sei que muitos admiram Van Sant, ainda mais, por seus antigos filmes, como Drugstore Cowboy, por exemplo. Ron Howard, por Frost/Nixon? Caramba, não sei ainda dizer se é o melhor filme dele. Posso afirmar que é o mais maduro de sua carreira, sem dúvida. E, finalmente, chegamos a Stephen Daldry, indicado pela terceira vez por seu terceiro filme. Por mais que tenha qualidades, O Leitor é o seu longa mais fraco. Gente, por favor, o cara fez Billy Elliot e As Horas, então...

Bom, acho que é a vez de Danny Boyle, que resgatou seu estilo frenético de Cova Rasa e Trainspotting, mas o fez com mais responsabilidade e conhecimento da linguagem cinematográfica. Não agiu como um jovem doidão, embora os primeiros filmes dos grandes diretores sejam, geralmente, os melhores (depois falamos sobre isso). Acho que Boyle atingiu o auge e comprovou seu talento a um mundo que não estava preparado para sua visão até alguns anos atrás. Quem Quer Ser um Milionário? é o seu melhor filme. Será difícil superá-lo. Quanto a Fincher, Van Sant, Daldry e Howard, eles já fizeram melhor ou têm tudo para chegar ao auge o mais rápido possível.

Pode ser que, em 20 anos, Quem Quer Ser um Milionário? não tenha a admiração de O Curioso Caso de Benjamin Button, Milk ou Frost/Nixon entre os cinéfilos. Mas, não adianta negar, esse é o momento do filme de Danny Boyle. É por isso que ele vai ganhar os principais Oscars. Pelo menos, aposto nele. Sem falar que é um belíssimo filme. Para mim, o melhor dos cinco.

Jai Ho pra vocês!

11 Comments:

At 10:14 PM, fevereiro 19, 2009, OpenID cinefilapornatureza said...

Como ainda não assisti ao filme do Danny Boyle, fica difícil para mim comentar sobre "Slumdog Millionaire". Mas, eu entendo totalmente seu raciocínio. E confesso que era uma das pessoas que não acreditava muito neste filme do Danny Boyle. :-)

Beijos!

 
At 11:01 PM, fevereiro 19, 2009, Blogger Otavio Almeida said...

Obrigado, Kamila! Eu acho que vc vai gostar do filme. Bjs!

 
At 7:48 AM, fevereiro 20, 2009, Blogger Weiner said...

Compreendo muito bem suas colocações e acho elas muito pertinentes. Olha, levar às telas a história de um menino pobre, que por golpe de sorte tem a chance de ganhar 20 milhões de rúpias não é a cara do cinema Hollywoodiano (trocadilho) :-).

Mas em tempos de crise, onde as pessoas só enxergam névoa a um palmo de seus narizes, nada mais apropriado que um filme assim.

"Slumdog Millionaire" deixa nossas emoções vibrando com a história de Jamal Malik. É um filme que funciona bem demais, e realmente é "Obamista". É como se ele dissesse pro Jamal, "Yes, You Can". ;)

É o meu filme preferido do Oscar, e vem ensaiando ser o preferido do ano até agora, junto com "O Lutador" e "Dúvida".

Abraço!

 
At 8:21 AM, fevereiro 20, 2009, Blogger Vinícius P. said...

"Pode ser que, em 20 anos, Quem Quer Ser um Milionário? não tenha a admiração de O Curioso Caso de Benjamin Button, Milk ou Frost/Nixon entre os cinéfilos", duvido disso, Otavio. Como você disse, esse é o momento do filme de Danny Boyle, mas acho que ele será o filme lembrado dessa temporada - e discutido por muitos anos. Nada mais merecido, claro!

E parece que o Anônimo foi atacar lá no blog agora, vê o post entitulado "Oscar 2009: melhor filme e direção" - é um dos últimos comments, um tal de Zé. Dei muita risada (sim, ele cita você)...

 
At 9:10 AM, fevereiro 20, 2009, Blogger Flávia said...

Acho que a gente dois cenários pela frente: o otimismo com a vitória de Obama e o pessimismo com a crise que continua roubando empregos pelo mundo afora. Resta saber o que será mais forte. Na moda, por exemplo, as previsões são de mais sobriedade e menos ostentação por conta da crise. Vamos ver em que direção o cinema vai seguir. Acho fascinante como esse tipo de coisa influencia todos os setores da sociedade...

E por falar em tendências do Oscar, dá uma olhada nessa matéria da Bravo: http://bravonline.abril.uol.com.br/conteudo/assunto/mudaram-criterios-oscar-benjamin-button-422640.shtml

Bjs!

 
At 10:27 AM, fevereiro 20, 2009, Blogger Pedro Henrique said...

Como você é tendencioso(!!!).

 
At 10:40 AM, fevereiro 20, 2009, Blogger Johnny Strangelove said...

Prefiro The Wrestler ...

 
At 10:49 AM, fevereiro 20, 2009, Blogger Otavio Almeida said...

Weiner, acho que é o melhor do Oscar. E acho que o sentimento é esse mesmo. De esperança, de otimismo. Abs!

Vinicius, é que o tempo é o melhor crítico que existe. Eu disse que "pode ser", afinal... Quem sabe? Mas na minha crítica de SLUMDOG, eu também disse que é um filme que pode mudar o cenário do cinema mundial. Chega de barreiras, fronteiras... chega só de... hollywoodianos :) Ah, quanto ao "Zé", liga não. Ele tá com ciúmes. Sempre achei que ele nutria uma paixão reprimida... Abs!

Flavia, eu só acho que o otimismo causado pela vitória do Obama é o que as pessoas, principalmente os americanos, precisam para enfrentar e superar dificuldades. Como a crise. E Hollywood, desde 2005, principalmente, manifestou um sentimento anti-Bush com filmes políticos como MUNIQUE, BOA NOITE E BOA SORTE... E o pessimismo saiu da política e se tornou generalizado, tomando conta das temáticas e conclusões dos últimos vencedores OS INFILTRADOS e ONDE OS FRACOS NÃO TÊM VEZ, sabe? Um sentimento doente que dominou a sociedade... E acho que, apesar dos pesares, SLUMDOG representa essa mudança de tom. Esse sentimento Obamista... Bjs!

Pedro, ótimo! Tô rindo aqui! Abs!

João, THE WRESTLER é fantástico. Acho que é apenas uma questão de gosto. Não existe essa de "melhor" não. Defendo que é questão de gosto. Abs!

 
At 12:42 PM, fevereiro 20, 2009, Blogger Museu do Cinema said...

Só concordo com o último paragráfo. Acho que viu coisas nesse filme Otávio, talvez pelo seu sentimento em relação a Benjamim Button, o filme é bom, a história de amor é bonita, mas não é essas coisas não, Transpoitting é muito melhor.

Mas acho que tem razão em dizer que ele vem acertar em cheio o atual momento norte-americano. Porém para mim ele é o Pequena Miss Sunshine do ano, sem chances!

 
At 7:58 PM, fevereiro 20, 2009, Blogger Denis Torres said...

Otávio, aposta ganha! Não se esqueça dos meus R$20, hehe!

 
At 10:19 AM, fevereiro 22, 2009, Blogger Luis Felipe said...

Slumdog ganha pelo "hype", que está forte demais. Embora o filme tenha qualidades, seu maior trunfo é inegavelmente o lançamento com "timing" perfeito. A definição "Filme certo, na hora certa", por mais reducionista que possa parecer, é, sim, perfeita para o filme de Danny Boyle. Talvez seja o marco de uma mudança de rumos, uma guinada em direção a histórias mais otimistas. O que não significa melhores filmes. Existem filmes bons e ruins, otimistas ou não.

Sobre Slumdog, considero-o excelente até a metade, com as inegáveis semelhanças à Cidade de Deus e tudo mais. Depois perde força. Não sei se o roteiro deixou de surpreender-me ou se a história tornou-se piegas em demasia. O fato é que, para mim, a metade final não tem o charme das estripulias da infãncia de Jamal, Latika e Salim.

No mais, achei a seleção do ano passado muito melhor...

 

Postar um comentário

<< Home