sexta-feira, julho 03, 2009

A Era do Gelo 3


A cada animação lançada nos cinemas, testemunhamos a evolução a passos largos da tecnologia. Chega a ser espantosa a experiência de ver um filme de forma ainda mais interativa e, consequentemente, dramática. A bola da vez é o 3-D, arma infalível para tirar o povo de casa em direção ao cinema mais próximo em plena era da pirataria. Em A Era do Gelo 3 (Ice Age: Dawn of the Dinosaurs, 2009), terceiro exemplar da franquia bem-sucedida co-dirigida pelo carioca Carlos Saldanha, temos passeios vertiginosos dignos de parques temáticos nas horas certas, que, felizmente, jamais ameaçam desviar a atenção do espectador daquilo que mais importa: a história. Com isso, o diretor brasileiro mais querido de Hollywood dá a receita do sucesso: uma aventura que fala a língua de crianças de todas as idades, sendo ao mesmo tempo inteligente e escapista.

É claro que Carlos Saldanha e o co-diretor Mike Thurmeier, ao lado dos roteiristas Michael Berg e Peter Ackerman, não arriscam mexer num time que está ganhando. Mais uma vez, os realizadores apostam no carisma consagrado de personagens como o mamute Manny (voz de Ray Romano), o tigre Diego (Denis Leary) e a preguiça Sid (John Leguizamo). Mas como em A Era do Gelo 2, temos novos personagens inseridos aos poucos, que só agregam valor à franquia. O principal deles é Buck (voz de Simon Pegg), uma doninha caolha com cara e jeito de capitão dos sete mares em busca de sua Moby Dick, um dinossauro albino gigantesco chamado por ele de Rudy.

São de Buck as melhores sequências do filme - especialmente suas "viagens" em flashback para explicar a monstruosidade de Rudy. É um coadjuvante de peso, que só não rouba a cena porque adoramos os protagonistas. Prova disso é a melhor cena de A Era do Gelo 3, que envolve os heróis da série atravessando o "abismo da morte", que quase me matou de rir no cinema. O cenário é parte da jornada dos protagonistas, cujo objetivo é o resgate de um de seus amigos, prisioneiro em um vale perdido de dinossauros.



Se não há ousadias na história, A Era do Gelo 3 é de uma riqueza visual impressionante. Temos alguns cenários belos, outros assustadores, mas todos desenhados por craques da animação, sendo muito bem aproveitados pelo recurso tridimensional. Mas sem exageros ou exploração gratuita da tecnologia que é a atual coqueluche de Hollywood. Ao mesmo tempo, Carlos Saldanha não se ilude tanto no comando do 3-D, quanto no desenvolvimento de sua série. É fácil reconhecer um cineasta se deslumbrando com seu próprio universo sem ligar para os comentários dos fãs. A entrada de Buck na trama só comprova o quanto Saldanha está no controle de sua obra. Ele pode gostar do novo personagem, mas também sabe estudar direitinho o que seu público quer. Dito isso, sabemos que Saldanha jamais nos "presenteará" com um Jar Jar Binks ou com um festival de personagens na tela sem uma única razão que justifique a presença deles, como Michael Bay fez em Transformers: A Vingança dos Derrotados.

E é até compreensível que Carlos Saldanha & Cia. não deem voos altos em termos de roteiro, afinal a série não precisa ser reinventada e está aí para divertir seus fãs. E que mal há nisso? Sem falar no fantasma da queda de qualidade que costuma amaldiçoar as terceiras partes. Nesse ponto, A Era do Gelo chega ao "3" ainda em forma - diferente de outra franquia famosa protagonizada por um certo ogro verde.

No fim, ver a turma toda de volta e celebrar o cinema como diversão é o que conta. É emocionante, inclusive, acompanhar o amadurecimento de Manny, Diego e Sid, que não se veem mais como grandes amigos, mas como uma verdadeira (e unida) família - um amadurecimento que anda lado a lado com a faixa infantil do público de A Era do Gelo. É um sentimento que também atinge o esquilo Scrat, dono de vinhetinhas que funcionam como intervalos da ação. Embalado por canções românticas escolhidas a dedo como You'll Never Find Another Love Like Mine, Scrat, o último dos machos (você vai ver), fica com o coração dividido, o que rende ótimos momentos, como a criativa cena da dor de cotovelo ao som de Alone Again (Naturally).


São ingredientes infalíveis para um tradicional blockbuster assumidamente feito para levar pais e filhos ao cinema. A Era do Gelo 3 dá aquela sensação de alegria e alívio ao término da sessão, já que olhamos em volta e as opções em cartaz são sofríveis. E graças a uma equipe criativa e apaixonada pelo que faz, A Era do Gelo tem fôlego para mais filmes. A possibilidade de uma quarta parte abre um sorriso no rosto de qualquer um. Hoje em dia, isso é raridade.

A Era do Gelo 3 (Ice Age: Dawn of the Dinosaurs, 2009)
Direção: Carlos Saldanha e Mike Thurmeier
Roteiro: Michael Berg e Peter Ackerman
Com as vozes de Ray Romano, Denis Leary, Queen Latifah, John Leguizamo e Simon Pegg

9 Comments:

At 5:59 PM, julho 03, 2009, Blogger Rodrigo Andreiuk said...

muito bom!
sou fã dessa franquia
quero muito assitir
ótima resenha
e legal o blog tb!
se puder, confira meu trabalho
sou pianista
www.rodrigoandreiuk.com

 
At 6:30 PM, julho 03, 2009, Anonymous Vinícius P. said...

Gosto muito do primeiro filme da série, mas não tanto do segundo. Tenho expectativas moderadas para esse, mas fiquei mais animado ao ler seus comentários. Com tantas animações com bichos por aí (aliás, a DreamWorks é mestra nisso), às vezes fica complicado encontrar um pouco de originalidade em filmes do gênero, o que não parece ser o caso de "A Era do Gelo 3". E adoro o Scrat, haha.

 
At 8:40 PM, julho 03, 2009, Anonymous Kamila said...

Que bom que o filme é legal. Vou levar meu irmão para assistir "A Era do Gelo 3". Ele já está cobrando. :-)

Beijos!

 
At 1:09 PM, julho 04, 2009, Blogger Bruno Soares said...

Não gosto muito da franquia mas dei muita risada com os trailers. Acho que verei no cinema mesmo. Abraço!

 
At 8:01 PM, julho 04, 2009, Anonymous Diego said...

Otavio, te mandei um e-mail no @hollywoodiano.com. Aguardo sua resposta.

Abraços,

Diego
www.supercoolnews.com

 
At 4:14 PM, julho 05, 2009, Anonymous Roberto Queiroz said...

Ainda não fui assistir, mas garanto (mesmo sem ver) que a qualidade mantida é a mesma, sendo o Carlos Saldanha o profissional que é. Ontem vi Robôs, outra animação em que ele trabalhou e que já mostra muito do seu talento.

 
At 9:42 PM, julho 05, 2009, Anonymous Gustavo H.R. said...

Otávio, não vou ver porque detesto filmes dublados. Como essa série faz sucesso e tem mão brazuca, vou correr atrás em 'home video'.

Aliás, a partir das 0:00 horas de amanhã terá selo para você lá no CineLog! Parabéns! ;)

 
At 2:10 AM, julho 06, 2009, Blogger Mayara Bastos said...

Adoro os dois primeiros, acho-os muito engraçados (principalmente o Scrat, rsrs). Tenho muita vontade de ver este terceiro, por aliás, conhcer a "namorada" do Scrat, rsrsrsrs. ;)

 
At 3:01 PM, julho 06, 2009, Blogger Weiner said...

Até a Pixar inventar "Ratatouille" e mais recentemente "Wall-E", "A era do Gelo" era meu filme de animação preferido! O segundo episódio, porém, foi decepcionante, esperava algo bem mais atraente e inteligente. Esta terceira versão parece ser bonitinha (que adjetivo mais infame!), quem sabe eu pegue no cinema - senão espero o DVD.
Abraços, Otávio!

 

Postar um comentário

<< Home