terça-feira, outubro 28, 2008

Queime Depois de Ler

32ª Mostra Internacional de Cinema


Demorou um pouco, mas eu não levo mais o cinema dos Irmãos Coen a sério. Deixe-me explicar melhor: Eles dominam a linguagem cinematográfica e são abastados intelectualmente, mas não chamo a filmografia dos Coen de "cinema sério". Também não sou da turma que considera Onde os Fracos Não Têm Vez, Fargo e Gosto de Sangue como trabalhos maduros dos irmãos cineastas mais loucos da História. Para mim, os sensacionais Joel e Ethan Coen desafiam o público que se acha esperto acima da média com um humor negro inteligente, irônico, imprevisível. E pelo jeito desencanado de Joel e Ethan no último Oscar, e por Queime Depois de Ler (Burn After Reading, 2008), o filme seguinte da dupla ao prêmio da Academia, eles querem mesmo é rir da nossa cara.


Tem gente que não vê isso, mas os Coen também querem avacalhar o cinemão. As homenagens aos gêneros favoritos de Joel e Ethan jamais são deixadas de lado. Mas o importante na filmografia dos irmãos é mostrar que Hollywood e os próprios cinéfilos se levam a sério demais - como os filmes de espionagem, por exemplo, que são o alvo dos Coen em Queime Depois de Ler. Não sei se isso é bem uma sátira. Eles simplesmente não encaram o gênero sem dar risada.

Enfim, qual é o problema com filmes que não se levam a sério? Não vejo um sequer. Ainda mais quando o cinema em questão é feito com extrema inteligência e muita classe. E no caso de Queime Depois de Ler, a força do texto e a entrega do elenco fazem da comédia dos Coen um programão engraçadíssimo, obrigatório e de fácil aceitação. Só que muitos dirão: "Nossa, isso que é humor inteligente!" Bom, de fato é. Mas os Coen estão é tirando uma com a nossa cara. Você pode até encontrar paralelos com a paranóia norte-americana pós-11 de setembro e o conseqüente pessimismo generalizado, que viraram temas do atual cinema hollywoodiano. Só que o importante aqui é a diversão. Somos enganados o tempo todo pelos irmãos e adoramos isso.

Ao contrário do humor implícito na trama de Onde os Fracos Não Têm Vez, filme que consagrou Joel e Ethan em Hollywood, Queime Depois de Ler é muito escrachado, explícito, descarado. A risada rola solta do início ao fim com os mesmos absurdos que já vimos antes nos melhores filmes dos Coen. Por isso, alguns dirão que é um filme menor da dupla, afinal é uma comédia assumida e blá blá blá. Também não é pesado como Onde os Fracos Não Têm Vez, Fargo, Gosto de Sangue e blá blá blá. Mas eu já digo que é o mesmo tipo de filme de novo e de novo.

Comparando os dois últimos longas dos Coen, como Onde os Fracos Não Têm Vez, a trama de Queime Depois de Ler vai do nada a lugar nenhum. Tudo gira em torno de um grande mal-entendido protagonizado por pessoas estúpidas, que se empolgam com uma oportunidade que parece ter caído do céu para dar significado a suas vidinhas patéticas. E a ação envolve mais e mais personagens até descambar para uma conclusão sangrenta, onde ninguém aprende nada além do que já se sabia no início do filme. Ou seja, no fim, não quer dizer coisa alguma. Vai do nada a lugar nenhum. A principal diferença entre os dois filmes é: Queime Depois de Ler é assumidamente ridículo, o que deixa essa viagem muito mais divertida.

Se é para avacalhar com o mundo certinho e os valores de uma sociedade triste e hipócrita, eu prefiro os Coen palhaços de Queime Depois de Ler. É a melhor comédia da dupla desde O Grande Lebowski e, talvez, a mais engraçada do ano. Mais do que Trovão Tropical, de Ben Stiller. Mas os Coen advertem: Só os inteligentes conseguirão rir. Outros, desculpem-me, acharão tudo muito estúpido no pior sentido da palavra.

Agora, uma atenção especial ao elenco de Queime Depois de Ler, um dos mais afinados do ano. Todos estão bem a vontade e hilariantes - George Clooney, Tilda Swinton e John Malkovich. Mas destaco J.K. Simmons, Richard Jenkins, equilibrado no papel do sujeito mais "normal" do filme e, principalmente, Frances McDormand e Brad Pitt, que estão insanos. Pitt, aliás, talvez esteja no maior momento de sua carreira. Todas as suas cenas são de rachar o bico de tanto rir. E fique ligado na cena inesquecível de Queime Depois de Ler, que envolve Brad Pitt, George Clooney e um armário. Chorei de rir. É bobagem da grossa, mas também é a síntese do cinema dos Coen.

O recado é o seguinte: O cinema não tem a obrigação de ser sempre, mas também pode ser divertido. Para quem compreende esta mensagem (aliás, inserida no título do filme), Queime Depois de Ler é um dos melhores e mais empolgantes filmes de 2008.

Queime Depois de Ler (Burn After Reading, 2008)
Direção: Joel Coen e Ethan Coen
Roteiro: Joel Coen e Ethan Coen
Elenco: George Clooney, Frances McDormand, John Malkovich, Brad Pitt, Tilda Swinton, J.K. Simmons, Richard Jenkins, David Rasche e Olek Krupa

25 Comments:

At 6:22 PM, outubro 28, 2008, Blogger Kau Oliveira said...

Otávio, infelizmente aqui em Curitiba não há esses festivais excelentes. Somente temos o Festival Nacional e Latino.

Os comentários que li sobre este filme foram de bom para cima. Mas devo ser sincero: consigo absorver todo o humor negro existente em alguns dos filmes de Joel e Ethan. Mas suas ''comédias irônicas'' não são minhas preferidas. Inclusive, não sou fã destes diretores, apesar de achá-los ótimos.

A meu ver, o melhor filme dos Coen é Onde os Fracos Não Têm Vez. Mas, obviamente, depois dos inúmeros elogias, devo conferir assim que der este Queime Antes de Ler (que elenco é esse???).

Abraços.

 
At 6:24 PM, outubro 28, 2008, Blogger Otavio Almeida said...

Hmm... Meus favoritos são BARTON FINK e ARIZONA NUNCA MAIS.

Abs1

 
At 6:34 PM, outubro 28, 2008, Blogger Romeika said...

Otavio, tb vejo o filme dessa maneira, e concordo que isso nao o torna menor de maneira alguma. Ri horrores, principalmente nas cenas protagonizadas pelo Brad Pitt, e nossa, aquela cena do armario! hehehe O pior eh que tem quem veja certos elementos mais intelectualizados por tras das risadas, ainda que o filme descaradamente nao se leve a serio.

 
At 6:36 PM, outubro 28, 2008, Blogger Otavio Almeida said...

É isso mesmo, Romeika! Acho que esse é o mapa da mina dos Coen. Até para aqueles que nunca gostaram deles, né? Não dá pra levar a sério. Mas isso também é cinema. E de qualidade.

Bjs!

 
At 6:53 PM, outubro 28, 2008, Blogger Kau Oliveira said...

E eu errei o nome do filme... é Queime DEPOIS de Ler (e não ANTES), hahahahaha.

 
At 7:45 PM, outubro 28, 2008, Anonymous Kamila said...

Eu assisti ao trailer do filme, nesta semana, no cinema, e tive a impressão que seu texto acaba de confirmar. E eu vou além: prefiro os Coen quando eles dirigem filmes deste tipo.

Beijos!

 
At 7:45 PM, outubro 28, 2008, Anonymous Kamila said...

Eu assisti ao trailer do filme, nesta semana, no cinema, e tive a impressão que seu texto acaba de confirmar. E eu vou além: prefiro os Coen quando eles dirigem filmes deste tipo.

Beijos!

 
At 11:19 PM, outubro 28, 2008, Blogger Pedro Henrique said...

Eu não preciso dizer que tenho os irmãos Coen como meus diretores em atividade favoritos juntamente com Woody Allen. Autores com "A", os irmãos dominam sim a linguagem, mas vão muito além disso.

Demorou pra perceber que os caras só querem zoar... Agora tem que rever todos os filmes que tu não gostou, mas com esse espírito.

Abraço!

 
At 11:13 AM, outubro 29, 2008, Blogger Otavio Almeida said...

Kamila, o filme é palhaçada total. Bjs!

Pedro, demorei sim. O problema é que tem muita gente de opinião relevante que tenta colocar na minha cabeça que os Coen também fazem cinema sério. Enfim...

Abs!

 
At 11:32 AM, outubro 29, 2008, Blogger Violinista do Cinema said...

bem, como em moro em Criciuma-sc huahuahauahuahu, estou baixando este filme pela internet...eu adorei o seu texto e consigo enxergar a diversão que eles nos propõem...fora o elenco que é maravilhoso...

bjokas,
vivi

www.cienfilando.blogspot.com

 
At 12:05 PM, outubro 29, 2008, Blogger Otavio Almeida said...

Obrigado, Vivi!

O filme é muito engraçado!

Mas não baixa não. Estréia no fim de novembro... :)

Seu blog é o Cinefilando ou o Violinista do Cinema?

Bjs!

 
At 1:01 PM, outubro 29, 2008, Blogger Museu do Cinema said...

Não tenho muitas expectativas sobre esse filme, mas esses costumam ser os que mais me agradam dos Coen.

 
At 2:59 PM, outubro 29, 2008, Anonymous Denis Torres said...

É o melhor filme da Mostra que vi até agora. Abs.

 
At 5:24 PM, outubro 29, 2008, Blogger Pedro Henrique said...

Mas eles fazem cinema sério também. "Gosto de Sangue", "Barton Fink" e "Onde Os Fracos Não Têm Vez" são sérios, e não deixam de ser ótimos.

Mas eles são uns brincalhões, antes de tudo... Isso sim!

Abraço!

 
At 6:25 PM, outubro 29, 2008, Blogger Otavio Almeida said...

Hmm... Não acho BARTON FINK, NO COUNTRY FOR OLD MEN e GOSTO DE SANGUE sérios não. É tudo uma grande piada. O que quero dizer é que isso não faz com que os Coen deixem de entregar cinema da melhor qualidade com um conjunto da obra intrigante, criativo e influente. Fazer público e crítica levar a sério toda essa brincadeira genial é parte do humor (e do talento) inconfundível dos Coen. Abs!

 
At 10:33 PM, outubro 29, 2008, Blogger Pedro Henrique said...

Se Gosto de Sangue não é sério então eu não sei o que é sério... Isso que eu esqueci de mencionar Ajuste Final. Abraço!

 
At 11:56 AM, outubro 30, 2008, Blogger Otavio Almeida said...

Well... isso é relativo. Eu também acho um filme como QUEIME DEPOIS DE LER sério e divertido ao mesmo tempo, afinal ninguém é 100% sério ou 100% divertido o tempo todo.

Abs!

 
At 12:56 PM, outubro 30, 2008, Blogger Museu do Cinema said...

NO COUNTRY FOR OLD MEN não é sério? vc tá falando sério? Quer apostar?

Tá de brincadeira!

 
At 2:22 PM, outubro 30, 2008, Blogger Otavio Almeida said...

Apostar? Quem decidirá isso? Você?

 
At 3:00 PM, outubro 30, 2008, Blogger Pedro Henrique said...

Mas "Gosto de Sangue" e "Ajuste Final" são seríssimos, Otávio. E "No Country for Old Men" também! Acho até que "Gosto de Sangue" e "Onde os Fracos" são 100% sérios, hehehe.

Abraço!

 
At 4:32 PM, outubro 30, 2008, Blogger Otavio Almeida said...

Ok. Vocês venceram! Essa discussão, toda essa divergência... Tudo isso só comprova que os Coen são ótimos!

 
At 2:09 PM, outubro 31, 2008, Blogger Luis Fernando said...

Assim como o Pedro Henrique, tenho os irmãos Coen e o Woody Allen como os meus diretores preferidos em atividade.

E esse filme deve ser Genial.

 
At 10:39 AM, novembro 14, 2008, Blogger Fernando said...

Este comentário foi removido pelo autor.

 
At 10:51 AM, novembro 14, 2008, Blogger Fernando said...

Eu assisti e sinceramente não achei o filme grande coisa. Achei apenas bom.
Acredito que por ser dos Coen e pelas estrelas presentes, as pessoas já vão previamente influenciadas a achar que se trata de um filmaço, e acabam classificando-o como tal.
As interpretações são boas, Clooney e Pitt estão realmente engraçados, tem situações pitorescas, humor negro, etc...
Mas o roteiro não é lá grande coisa. Analisando o filme como um todo, ele ficou abaixo de minhas espectativas. Um filme bonzinho, só isso.

 
At 10:25 PM, dezembro 29, 2008, Anonymous Anônimo said...

Não concordo quando você fala que, em Queime Depois de Ler, "a risada rola solta do início ao fim". Vi o filme num cinema lotado e foram raras as vezes que as pessoas (e eu) riram.
Acho que nosso problema foi assistirmos ao filme com a definição "comédia". Você e outros leitores fizeram referência a um humor inteligente, mas não percebi isso em hora alguma.
Claro que entendi a crítica a filmes de espionagem (que nem foi tão boa assim), mas detestei esse filme. Foi o pior que vi este ano.

 

Postar um comentário

<< Home