sexta-feira, maio 02, 2008

Homem de Ferro


Homem de Ferro (Iron Man, 2008) é entretenimento de primeira e um deleite para os fãs do universo Marvel. O ator e diretor Jon Favreau (Zathura) fez um belo trabalho tanto para aqueles que não conhecem o herói quanto para os fãs mais exigentes. Para isso, ele contou com um roteiro competente, efeitos visuais e sonoros perfeitos, uma trilha rock n' roll impecável e um elenco que levou um "filme de super-herói" a sério, principalmente Robert Downey Jr.

O magnata Tony Stark desenvolvido pelo ator é um gênio arrogante, mulherengo e que só pensa em seu próprio bem estar. Mas o incrível é ver como Downey Jr. consegue torná-lo simpático. E estamos falando de um homem que lucra bilhões com a indústria armamentista e nem liga para as conseqüências desse poder nas mãos de cada um dos compradores. O que Stark deseja é fazer mais dinheiro para aproveitar a vida com belos carros e lindas mulheres descartáveis.

Ironicamente, ele experimenta seu próprio veneno. Em uma de suas negociações com o exército, Stark é capturado por tropas inimigas no Oriente Médio. Ferido por estilhaços de uma bomba criada por sua empresa, Stark acredita que ficou vivo por alguma razão especial. Nasce um novo homem com uma nova consciência, graças a um coração que não é humano. Surge o Homem de Ferro.

É aqui que começa a questão que mais chamou a minha atenção neste filme: qual é o significado da palavra "coração"? Stark precisou perder seu coração para aprender a ter compaixão e sonhar com um mundo melhor. Então, quem possui um órgão chamado de coração não tem, necessariamente, "coração"?

Até chegar neste ponto, o diretor Jon Favreau conta sua história com extrema paciência. E você sabe como isso é uma raridade em filmes do gênero. Mas quando a ação explode, em momentos certos, ela é espetacular. Destaque para a maravilhosa seqüência que começa com o Homem de Ferro mandando uns soldados pelos ares, passando por um duelo com um tanque de guerra e terminando com uma batalha aérea insana contra dois caças.

Apesar da precisão de Favreau, ele jamais tornaria seu filme convincente sem a dedicação de Robert Downey Jr. Um exemplo é ver como o ator conduz essa mudança de espírito de Tony Stark sem esbarrar nos clichês. Em cada cena, Downey Jr. mostra que o protagonista não vira um personagem feliz de um filme de Frank Capra. Ele se torna uma boa pessoa, mas continua metido, egocêntrico e só entra em ação com a armadura vermelha e dourada quando a ameaça envolve os malefícios gerados por sua empresa. Ou seja, ele não sai por aí enfrentando qualquer ladrãozinho nas ruas ou procurando por mocinhas indefesas. Ele não quer é que sua empresa, nas mãos de seus ex-colegas de trabalho, destrua o mundo. No fim, Stark quer seu nome longe de qualquer polêmica. Pode até ser que a inevitável continuação mostre que ele é solidário, mas pelo menos neste filme, o herói só resolve seus próprios problemas.

Talvez seja uma falha da produção. Ou talvez não. Pode ser uma abordagem original e fascinante, mas que incomoda um olhar mais atento. Mas são observações que tornam o filme mais real. Aliás, é impressionante como Homem de Ferro, a criação de Stan Lee e Jack Kirby, parece uma ficção científica datada nos quadrinhos clássicos, mas surge tão atual e verossímil neste filme. Em um mundo que funciona em constante evolução tecnológica, Homem de Ferro é tudo, menos ficção científica. É um filme "pé no chão", por mais estranho que isso possa parecer.

Trata-se de uma história que só poderia ter sido contada no século XXI. É claro que alguém poderia contá-la no cinema dos anos 1970 ou 1980. Mas o filme daquela época terminaria fatalmente datado aos olhos da geração atual. No entanto, o Homem de Ferro, de Jon Favreau, jamais envelhecerá.

Mesmo com tantas discussões sérias sobre o mundo inseridas na trama (a crítica à produção massiva de armas é uma delas), vamos falar a verdade, Homem de Ferro foi feito para ser um espetáculo delirante capaz de levar o grande público aos cinemas. E, nesse quesito, ele é Nota 10.

O filme é divertido, empolgante e vale o ingresso para quem procura uma bela diversão. Com uma pitada cuidadosa de humor, Homem de Ferro ainda consegue arrancar boas risadas do público. Tente não rir no primeiro teste de vôo na garagem de Tony Stark, por exemplo. Favreau ainda inseriu umas e outras referências ao universo Marvel em algumas cenas. Mas piadas e sacadas reconhecidas pelos fãs não deixam os iniciantes perdidos. São méritos de um roteiro esperto e de uma equipe em completa sincronia em nome do bom entretenimento. Você pode até não achar Homem de Ferro perfeito, mas o filme deixa as crianças (dos oito aos 80 anos de idade) satisfeitas na saída do cinema. Isso é dinheiro bem gasto.

Homem de Ferro (Iron Man, 2008)
Direção: Jon Favreau
Roteiro: Mark Fergus, Hawk Ostby, Art Marcum e Matt Holloway
Elenco: Robert Downey Jr., Gwyneth Paltrow, Terrence Howard, Jeff Bridges, Jon Favreau, Leslie Bibb, Shaun Toub, Faran Tahir, Sayed Badreya, Bill Smitrovich, Clark Gregg, Tim Guinee e Will Lyman

12 Comments:

At 4:56 AM, maio 03, 2008, Anonymous Wally said...

Que bom! Vou aos cinemas mais seguro Domingo. Seu texto me deixou bastante empolgado!

Ciao!

 
At 7:02 AM, maio 03, 2008, Blogger Rodrigo Fernandes said...

Otávio, já tinha colocado aqui meu ponto de vista sobre essas adaptações - já que não me atraem pois não ligo por nãos er viciado ou acompanhar os desenhos, os quadrinhos, enfim.... mas de tanto falarem bem dele, já to mais interessado em assitir esse filme.
Não curto muto essas grandes produções, pois normalmente são recheadas de cliches, mas pelo que li do seu comentário, aprece ser bacana o resultado final... jpa voiu ver esse filme com masi empolgação - tirando as nóias de fãs de quadrinhos - ah, encarando tbm que na proxima vez tem o speed racer que todo mundo anda falando..
abraços!!!

 
At 6:58 PM, maio 03, 2008, Blogger Kamila said...

Um dinheiro totalmente bem gasto, Otavio. "Homem de Ferro" é um filme muito divertido, com boas cenas de ação e ótimas performances de Robert Downey Jr. e Jeff Bridges.

Beijos!

 
At 5:44 PM, maio 04, 2008, Blogger Pedro Henrique said...

Acabei de resenhar o filme também. Para mim, o melhor filme da Marvel.
Adorei. Nota 8.0

Abraço!!!

 
At 8:03 PM, maio 04, 2008, Blogger Johnny Strangelove said...

Filmão ... fato ...
só não é o melhor por causa de XMen 1 que é com certeza o mais importante da Marvel e graças a Deus que eles se preocuparam com a qualidade do que o lucro ...

que venha Hulk e O Justiceiro 2

 
At 10:31 PM, maio 04, 2008, Anonymous o cara da locadora said...

Po, meu companheiro de blog já leu e já comentou... Eu como ex-viciado em HQ's to LOUCO pra ver, mas ainda não tive tempo (nem muito dinheiro)... Portanto só to invejando as resenhas dos blogs por aí, haha...

 
At 10:51 PM, maio 04, 2008, Blogger Robson Saldanha said...

Preciso ver... dessa semana não passa!

 
At 1:30 AM, maio 05, 2008, Anonymous Wally said...

Vi hoje! Você estava certo, e vou além. Entretenimento primoroso. O filme cool que faltava no ano.

Ciao!

 
At 4:51 PM, maio 05, 2008, Blogger Marcus Vinícius said...

Teve outros que, após o filme, ouviram umas 10 vezes a 'Iron Man' ou fui só eu? =P

 
At 7:23 PM, maio 05, 2008, Anonymous Vinícius P. said...

Ainda não vi esse filme, estava sem tempo nesse fim de semana e conferi apenas "O Sonho de Cassandra" (que é ótimo, recomendo). Espero um grande filme e um belo desempenho do Downey Jr. Abraço!

 
At 2:33 AM, maio 06, 2008, Blogger Museu do Cinema said...

Estou querendo ver esse filme, mas não consegui ainda onde baixar, já tenho um link para baixar O Sonho de Cassandra.

 
At 12:11 PM, maio 06, 2008, Anonymous Rodrigo Azevedo said...

Até eu gostei, Otavio. E olha que minha intimidade com o genero é zero. A fita é uma bela definição do termo "filme pipoca"

 

Postar um comentário

<< Home