quarta-feira, agosto 20, 2008

O Método Kurt Russell de Atuação


Nos anos 80 (e início dos 90), Arnold Schwarzenegger e Sylvester Stallone fizeram história no cinema de ação brucutu. Como nada se cria (e eles não foram exatamente os primeiros músculos sem cérebro em Hollywood), wannabes como Chuck Norris e Jean-Claude Van Damme fizeram o mesmo check-in básico e ainda tentaram sentar na janelinha. Nada contra, já que a rica história do cinema está repleta de molambos sem antecedentes que alcançaram a penthouse do templo de Zeus antes que qualquer mortal fosse capaz de fazer tal previsão. O próprio Mr. Chuck Norris conquistou um inexplicável e imenso fã clube depois de pendurar as chuteiras. Parece brincadeira, mas o Braddock em pessoa tem uma legião de seguidores tão ampla quanto as comunidades que idolatram Che Guevara e o Seu Madruga.

Enfim, muitos gostam de chamá-los de canastrões. Acho um termo feio, baixo, mas compreensível na percepção da boca pra fora de adoradores de Godard e Visconti. Embora sejam da mesma Era, Bruce Willis e Mel Gibson estão em outro patamar - você sabe, lá no fundo, que a comparação não é justa se analizada friamente. Então, entre Schwarza, Sly, Van Damme e Norris, havia um nome que compreendia as raízes da canastrice e usava esta técnica a seu favor.

Enquanto seus colegas atuavam no piloto automático, Kurt Russell entregou um padrão distinto de todos os demais e, ainda assim, parecia estar subordinado aos mesmos momentos de inspiração minimalista, por assim dizer, dos amigos nascidos do boom das academias oitentistas - não é que os ditos canastrões tenham surgido naquela época, mas a década de 80 tornou evidente e popular um tipo de atuação de forma realista com desempenhos que alternam entre o razoável e o meramente preciso. No caso de Kurt Russell, não por falta de talento, mas por pura técnica. Bom, esqueçam o termo "canastrão". Não usarei mais tamanha palavra infame neste texto.

Gringo, porém com alma de mineiro, Kurt Russell foi pelas beiradas e se destacou como ator entre os colegas famosos e milionários das fitas de ação ao empregar um naturalismo materializado dramaticamente em questões morais e cotidianas na eterna busca pela expressividade realista - de maneira bem simples na prática, mas de complexo desenvolvimento. Não estou falando, claro, de uma inovação na arte dramática, mas enquanto Sly & Cia. pagavam o alto preço da fama sendo aprisionados dentro do gênero de ação, Kurt Russell pôde variar sem passar vergonha - o que é mais uma prova de seu talento.

Você pode lembrar de seu Snake Plissken, um dos personagens mais fascinantes do cinema, no clássico Fuga de Nova York (e na seqüência legal, mas inferior Fuga de Los Angeles), como um cara de, digamos assim, poucas palavras. Mas o fato é que o ator encontrou o tom exato de seu personagem. Snake é um anti-herói num mundo sem regras. Lá, o negócio é matar ou morrer. Ou seja, não há tempo para expressões sentimentais maiores do que a vida. Snake é um produto do ambiente hostil criado pelo diretor John Carpenter, portanto, não confundam a atuação de Russell com um poste sem expressão.

Diferente de Sly & Cia., o ator se deu muito bem na vida familiar. Acho que é um suporte e tanto para uma carreira tão visada, pois a ausência da família pode levar astros e estrelas direto para a estrada da perdição de Hollywood. Desde 1983, Kurt Russell vive com Goldie Hawn, uma das gatas do cinemão dos anos 70 e 80. Além disso, ele ajudou a educar a filha de Goldie, a gatíssima Kate Hudson. Nada mal.

O apoio da família bonita só contribuiu para o caminho do ator. Com um método de atuação definido, como eu disse, Russell pôde variar sem medo de ser feliz. Diretores e produtores respeitados como Robert Zemeckis, Mike Nichols, Robert Towne, Ron Howard, Cameron Crowe e Quentin Tarantino contaram com seus serviços. E não é fácil ter essas referências no currículo.

Quando fez ação, Russell marcou época na parceria com John Carpenter. Na verdade, os filmes estão mais para ficção científica, fantasia e terror. São eles: Fuga de Nova York, O Enigma de Outro Mundo e Os Aventureiros do Bairro Proibido, um clássico da Sessão da Tarde. Diferente de Schwarza e Sly, Russell pôde fazer comédia sem levar pedradas da crítica e pagar mico diante de seus fãs. O astro esteve em filmes como Super Escola de Heróis e Capitão Ron - O Louco Lobo dos Mares, mas ninguém reclamou. Pelo contrário, o público se divertiu vendo Russell se divertindo.

O astro também deu certo em thrillers como Breakdown, que apesar de seguir descaradamente a proposta de Encurralado, o primeiro filme de Steven Spielberg, revelou o diretor Jonathan Mostow, de U-571 e O Exterminador do Futuro 3. Russell também teve força para peitar Mel Gibson e Michelle Pfeiffer em Conspiração Tequila, além de salvar a pátria de produções fracas como Momento Crítico. Só não conseguiu salvar aquele 3.000 Milhas Para o Inferno, com Kevin Costner. Mas aí seria pedir demais.

Isso tem nome certo e é carisma. Isso é o Método Kurt Russell de Atuação. Seu legado foi compreendido e as gerações seguintes só precisaram evoluir o que já estava pronto. Pode procurar, mas há algo de Kurt Russell em atores da moda como Gerard Butler, Hugh Jackman, Josh Holloway (um Kurt Russell loiro) e até mesmo Russell Crowe. Todos eles gostam de Snake Plissken. Todos já viram Tango & Cash pelo menos uma vez na vida. As técnicas dramáticas de Stallone, Schwarzenegger e Van Damme (quase esqueci de citar Mr. Steven Seagal) podem ter seus detratores. Mas todos são fãs de Kurt Russell.

23 Comments:

At 7:11 PM, agosto 20, 2008, Blogger Marcus Vinícius said...

Os filmes da parceria dele com o Carpenter são fodas demais. Tchê, tu não vê um pouco de Kurt Russel no Clive Owen também?
Saudações e abs!

 
At 7:18 PM, agosto 20, 2008, Anonymous Denis Torres said...

Flamengo 2 x 0 Grêmio, tchê!

 
At 7:27 PM, agosto 20, 2008, Anonymous Denis Torres said...

A perfomance de Kurt Russel em Death Proof, do Tarantino, é simplesmente fodástica! Uma das melhores coisas do filme. Sempre achei ele um ator ok, mas depois desse filme vi que ele tem algo a mais que não conseguia enxergar devido ao meu "preconceito" por vê-lo como um ator de filmes de ação sem grande envergadura dramática.

 
At 8:11 PM, agosto 20, 2008, Blogger Johnny Strangelove said...

Isso, ele tem de sobra. Carisma, além de fazer personagens fodas, consegue o mais importante de um filme ... se divertir ...

Curiosamente vi Fuga de LA essa semana que passou e meu, Russell está ultimate foda naquele filme, apesar de ser apenas ok comparado ao fodastico Fuga de Nova York.

Se brincar o primeiro passo para o sucesso Russell mostrou a todos que é ser cativante.


E vi 3000 Milhas Para o Inferno, ele tá legal do filme, já o resto, achei meia boca ...

 
At 8:29 PM, agosto 20, 2008, Anonymous Kamila said...

Eu gosto do Kurt Russell. Minha atuação favorita dele é no filme "Desafio no Gelo", do Gavin O'Connor!

Beijos!

 
At 9:28 PM, agosto 20, 2008, Anonymous Denis Torres said...

Não conheço esse Desafio no Gelo, nunca nem ouvi falar!

 
At 9:28 PM, agosto 20, 2008, Anonymous Denis Torres said...

Não conheço esse Desafio no Gelo, nunca nem ouvi falar!

 
At 9:28 PM, agosto 20, 2008, Anonymous Denis Torres said...

Não conheço esse Desafio no Gelo, nunca nem ouvi falar!

 
At 9:44 PM, agosto 20, 2008, Anonymous Kamila said...

Denis, é um filme baseado numa história real. O Kurt interpreta o técnico da equipe de hóquei no gelo dos EUA que superou a União Soviética nas Olimpíadas de Inverno, de 1980. É um filme maravilhoso, que chegou até a render um certo Oscar buzz ao Russell na época.

 
At 10:46 PM, agosto 20, 2008, Anonymous Denis Torres said...

Kamila, vou procurar nas locadoras. Valeu pela dica! Bjs.

 
At 10:15 AM, agosto 21, 2008, Blogger Museu do Cinema said...

canastrão da pesada esse Kurt, mas alguns cineastas geniais são fã dele, então o que dizer? canastra real.

 
At 10:53 AM, agosto 21, 2008, Anonymous Robson Santos Costa said...

Uma das melhores interpretaçõe dele é como Wyatt earp em Tombstone. Adoro esse filme.

Já o terror no Gelo também é muito bom, tem um episódio ótimo do Arquivo X que homenageia esse filme.

 
At 10:56 AM, agosto 21, 2008, Anonymous Robson Santos Costa said...

ERRATA: Terror no Gelo é o título do episódio do Arquivo X o filme é Enigma do Outro Mundo heheheh

 
At 11:01 PM, agosto 21, 2008, Anonymous Vinícius P. said...

Ah, eu acho ele canastrão sim, mas sou de outra época e realmente não tenho parâmetro algum para comparação. Quem ocuparia esse infeliz status no cinema atual? Orlando Bloom, quem sabe? Mas aí tá mais para mau ator do que canastrão, né?

 
At 11:34 PM, agosto 21, 2008, Anonymous Denis Torres said...

Otávio, mesmo depois daquele golaço de falta do Souza, eu sabia que o Flamengo ia ganhar, pois sequei os gaúchos até não poder mais, inclusive naquele chute no fim do jogo.
Placar:
Retorno do Rei 2 x 1 A Derrocada Começou.
Abs tricolores (paulista, é lógico!)

 
At 11:45 PM, agosto 21, 2008, Blogger Marcus Vinícius said...

Hahahaha! É, no Rio é sempre complicado, mas seguimos fortes e aguerridos rumo ao tri. Agora é ganhar TODAS no Monumental e chulear uns pontos fora. Já uns choram por isso, por aquilo, mas em Porto Alegre sempre perdem. Álias, Diego Souza e Perea mandam um abraço. =P

PS: próxima ponte Passo-Fundo-São-Paulo é por minha conta viu.

Abssss!

 
At 1:18 AM, agosto 22, 2008, Anonymous Wally said...

Eu não peguei essa época, mas sei que hoje odeio Van Damme e Seagal, mas Kurt já é um ator que admiro. Adorei sua virada no filme de Tarantino. Interessante essa sua visão...

Ciao!

 
At 10:36 AM, agosto 22, 2008, OpenID cineresenhas said...

Uma ótima homenagem ao Kurt Russell, um ator "firmeza". Ele rendeu muito nas mãos de Carpenter (ele também participou de um filme televisivo dirigido pelo mestre do horror), apesar de considerar somente "Fuga de Nova York" um filme excepcional, além do bônus de ser o seu melhor papel e sua melhor interpretação.

Bom fim de semana.

 
At 10:47 AM, agosto 22, 2008, Blogger Romeika said...

O primeiro filme com ele que vi foi "Stargate" (ele faz a mesma cara do inicio ao fim, mas tb...), portanto, nao conheco sua filmografia mais antiga. Nao gosto muito dele, mas legal conhecer uma outra visao diferente da imagem q tenho do ator.

 
At 3:52 PM, agosto 22, 2008, Blogger Pedro Henrique said...

Ele é um cara legal!!!!

 
At 3:24 PM, agosto 25, 2008, Blogger fabiana said...

Este comentário foi removido pelo autor.

 
At 3:26 PM, agosto 25, 2008, Blogger fabiana said...

Nada contra o Kurt Russel também, sério!
Engraçado que, toda vez que minha mãe assiste um episódio de LOST comigo nós comentamos que o Josh tem um quê de Kurt Russel também! Hahahahahahahahaha

 
At 12:52 PM, dezembro 16, 2008, Anonymous Anônimo said...

O kurt russel já fez os maiores filmes feitos na década de 80 e 90 como: Fuga de nova york, Enigma de outro mundo, Tango e Cash- os vingadores( ao lado de Stallone),Stargate, Os aventureiros do bairro proibido,Conspiração tequila(com Mel gibson)O Soldado do futuro.
Ele chegou até em 1989 ser indicado para fazer o papel do Batman, tamanha era sua fama na época.

 

Postar um comentário

<< Home